oFICINAS.jpg

Oficinas de criação de imagens

Oficinas de criação de imagens

Oi gente!

Meu nome é Yuji Kodato, sou um fotógrafo e realizador audiovisual de Uberlândia (MG). Dedico-me principalmente à fotografia de espetáculos, paisagens e projetos culturais, além de trabalhos autorais e experimentos com filme 35mm. Dentro do audiovisual trabalho principalmente com a criação de curtas-metragens, documentários e videoarte.

Sou autodidata e aprendi a maior parte do que sei experimentando, na tentativa e erro e conversando com outros artistas da área. Em 2016 tive a oportunidade de fazer um módulo do Mestrado em Cine-Ensaio pela Escola Internacional de TV e Cinema de Cuba e de lá pra cá meus curtas participaram em festivais no Brasil, Argentina, México, Colômbia, Peru e Chile.

Presto serviços fotográficos e audiovisuais como freelancer e pela produtora Nóis. Também me dedico à criação, produção e desenvolvimento de projetos autorais, seja de maneira independente ou através de financiamento público ou privado. Gosto muito de conversar, trocar ideias e venho me interessando cada vez mais por atividades de ensino e formação.

Então cola junto e bora estudar!

Pra quem não conhece meu trabalho vocês podem acessar o portfólio aqui! Também coloquei meu currículo aquiAo final da página vocês podem realizar as inscrições e opinar a respeito das oficinas.

 

Como operar uma câmera? Pensamentos e técnicas iniciais.

Esta oficina oferece os conhecimentos e procedimentos básicos para se operar corretamente uma câmera fotográfica ou de vídeo: fotometria, velocidade de obturador, abertura de diafragma, ISO e temperatura de cor. Também passaremos pela nomenclatura básica, tipos de planos e noções fundamentais de enquadramento.

Além disso, o encontro tem o objetivo de pensar uma postura crítica e sensível frente às imagens. Ou seja, para além de seus aspectos técnicos e objetivos (ou para além de sua beleza imediata) vamos conversar sobre quais foram seus processos de feitura, a intenção de seu criador(a), os contextos em que a imagem se insere, os elementos e informações que ela oferece e as possibilidades subjetivas de interpretação e comunicação que ela cria. Afinal, como desenvolver critérios para avaliar a qualidade artística, a originalidade e a força de uma imagem? Como pensar processos pessoais, honestos, relevantes, experimentais e/ou livres para criação de fotos e vídeos hoje, frente ao excesso de estímulos imagéticos que vivemos?

Durante a atividade teremos uma câmera conectada à um televisor, de maneira que as explicações serão acompanhadas de demonstrações práticas em tempo real. Além disso, teremos à disposição uma série de referências, através de pequenos vídeos, fotografias de autores(as) variados(as) e publicações impressas, como fotolivros e zines.

Público alvo: entusiastas, fotógrafos(as) e filmmakers iniciantes e/ou amadores(as), leigos(as) que se interessem por criar imagens de seu cotidiano, desenvolver projetos artísticos ou prestar serviços comerciais.

Turma: máximo de 10 alunos.

Data: 22 de julho de 2018, de 14:30 às 18:30 horas.

Carga horária: 4 horas, com intervalo de 20 minutos.

Valor: 40 reais.


 Pós-produção fotográfica: tratamento, divulgação e criação de narrativas.

Este encontro dedica-se a discutir os processos básicos de pós-produção fotográfica: seleção de imagens, tratamento, edição, finalização e divulgação. Utilizaremos o Adobe Lightroom como programa de edição, de maneira que explicarei resumidamente as principais ferramentas fornecidas pelo programa. Também falaremos sobre organização e sistematização de arquivos e realização de back-up.

Também conversaremos sobre como uma fotografia continua adquirindo novos sentidos e significados a partir de sua feitura, em como sua circulação por outros contextos e a relação com o público pode transforma-la radicalmente. Mais do que isso, em como uma imagem é perpetuamente aberta à novas intervenções, interpretações e usos.

Nesse sentido, conversaremos também sobre as ferramentas disponíveis hoje para a divulgação e circulação de imagens - mídias sociais, plataformas para portfólios, galerias virtuais e físicas, intervenções urbanas, criação de publicações impressas ou exposições – e nas possibilidades de criação de narrativas que estes meios oferecem. Como utilizar diferente estratégias de divulgação? Quais suas potências, limites e desafios? Como tornar as imagens não só acessíveis, mas também criar condições para que o público se relacione de maneira honesta e significativa com elas? Quais as releituras possíveis de se fazer sobre as imagens criadas por vocês?

O encontro realizará tanto discussões teóricas quanto um exercício prático onde cada participante trará algumas imagens para analisarmos, tratarmos e pensarmos as interferências e estratégias de circulação possíveis. 

Público alvo: entusiastas, fotógrafos(as) iniciantes, amadores(as) ou intermediários(as).

Turma: máximo de 10 alunos.

Carga horária: 4 horas, com intervalo de 20 minutos.

Data: 29 de julho de 2018, de 14:30 às 18:30 horas.

Valor: 40 reais.


Experimentações da imagem: improvisos e processos criativos na criação de fotografias e vídeos.

Nesta oficina vou partir das minhas experiências artísticas para compartilhar processos criativos e propor algumas experimentações que alteram a imagem e produzem outros sentidos e sensações. A ideia central é pensarmos ações que podem ser realizadas no próprio cotidiano, com estrutura e orçamento mínimos, mas que resultam em imagens singulares ou que propõem, através de sua fotografia, montagem ou estrutura, respostas sensoriais significativas ou de alteridade pelo público.

Vou começar falando das possibilidades criativas oferecidas pelo cotidiano, pensando abordagens documentais e ficcionais que, através de uma postura atenta e sensível, encontram ou criam o fantástico e o expressivo em situações banais do dia a dia. Em seguida, vou passar por alguns recursos expressivos para a criação de imagens fixas e em movimento que venho experimentando em meu trabalho: uso de filtros de fotografia analógica, movimentação atípica de câmera, uso de superfícies variadas para a criação de efeitos, realização e composição de multicâmera e multitela, experimentação de macrofotografia e uso de sobreposições, dentre outros.

Pessoalmente me interesso muito por imagens irreais, no sentido de que o olho humano não é capaz de cria-las, sendo imprescindível o uso do equipamento tecnológico – a câmera – para sua produção. Mais do que isso, me interessa as ferramentas que permitem deturpar e transformar os corpos do mundo e o tempo, de maneira que vou compartilhar das minhas experiências, pensamentos, tentativas e erros nessa direção.

Por fim, também vamos discutir as relações entre imagens fixas e em movimento, conversando sobre foto-filme, GIFs, extração de frames de vídeos e criação de sequências animadas a partir de fotografias em longa-exposição.

Público alvo: fotógrafos(as), filmmakers e outros realizadores(as) de imagens

Turma: máximo de 10 alunos.

Carga horária: 4 horas, com intervalo de 20 minutos.

Data: 05 de agosto de 2018, de 14:30 às 18:30 horas.

Valor: 40 reais.


A partir destes encontros poderemos planejar outras ações de formação. Sugestões a respeito do conteúdo e da estrutura das oficinas são aceitos de bom grado. Por último, ofertarei no mínimo 1 vaga gratuíta por oficina para pessoas que tenham interesse em participar, mas não possuam condições de pagar pelo encontro. Estas pessoas devem enviar uma carta de intenção para o email ykodato@gmail.com

 
Yuji Kodato - 08.jpg
Yuji Kodato - 06.jpg
Yuji Kodato - 12.jpg
IMG_5440.jpg
58.gif
Flor 1.jpg
Tehom água.gif
Tehom.00_05_17_19.Still006.jpg
Craca gif.gif