Tehom (poster) - JPEG.jpg

Filmes

Filmografia

 

Thumbnail.jpg

Experimento Cotidiano n.1 

Documentário // 21min // 2015 // Brasil
Direção, câmera, som e edição: Yuji Kodato
Ganhador da Mostra Competitiva Minas do 18º Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte
Prêmio de melhor montagem na Mostra Sesc de Cinema 2017 (etapa estadual) 
Seleção oficial da 16 Muestra de Cine Documental - Doc Buenos Aires

Ao longo de um ano o diretor gravou o cotidiano de seu bairro a partir das janelas de seu apartamento: a rotina dos transeuntes, os acontecimentos banais ou fantásticos do dia-a-dia, a multiplicação das construções e obras pela cidade. Experimento Cotidiano n.1 é o resultado desse processo. O filme constrói uma narrativa sem diálogos, em que os ritmos e paisagens urbanos elaboram uma história sobre uma cidade brasileira, ao mesmo tempo que revela micro histórias e personagens anônimos

 
Água Suja

Água Suja

Documentário // 69min // 2016 // Brasil
Direção: Yuji Kodato
Câmeras: Ângelo Barcelos, Roberto Camargos e Yuji Kodato
Som Direto: Marcos Campos
Desenho de som: Lucas Vidal
Edição: Yuji Kodato
Assistente de Edição: Roberto Camargos
Assistente de Produção: Maria Cecília Vidal, Rafael Teodoro e Vilmar Martins.
Pôster: Farândola.

Água Suja é um documentário sobre as peregrinações para as festividades de Nossa Senhora de Abadia. Anualmente, fiéis de vários municípios de Minas Gerais vão à pequena cidade de Romaria para agradecer as graças recebidas e pedir por bênçãos em suas vidas. O filme acompanha os romeiros em seu caminho de cansaço, fé e solidariedade, ouvindo suas histórias e debruçando-se sobre estradas e paisagens do cerrado. Nesse percurso, reflete também sobre as contradições e confluências que tomam parte desse fenômeno: a mistura entre sagrado e profano, o equilíbrio delicado entre as tradições populares e a necessidade de renovação, e as tensões sociais que as festividades revelam.

 
8'18''

8`18``

Videoarte // 35min // 2016 // Cuba-Brasil
Direção, câmera e edição: Yuji Kodato

8’18’’ é um filme que convida o espectador a gerar outras percepções sobre a relação entre luz, tempo e espaço. Gravado em um único lugar durante vários dias, o curta constrói através de uma única tomada uma paisagem em que tempos distintos se colocam em um único presente. Seu título, 8’18’’, refere-se ao tempo em que a luz leva em seu trajeto do Sol à Terra, propondo assim uma reflexão sobre como se percebe a passagem dos dias e o jogo entre o que se vê e o que não se vê.

 
 
Tehom (poster) - JPEG.jpg

Ladridos

Documentário experimental // 10min // 2017 // Cuba-México-Brasil
Direção: Gabriela Ruvalcaba e Yuji Kodato
Câmera: Yuji Kodato
Som direto: Gabriela Ruvalcaba
Edição: Yuji Kodato e Gabriela Ruvalcaba
Pôster: Beto Sundays
Seleção oficial do 57º Festival Internacional de Cinema de Cartagena das Índias (Colômbia)
Seleção oficial do #7 Lima Independiente Festival Internacional de Cine (Peru)
Seleção oficial do 13 Festival Internacional de Cinema de Monterrey (México)

Em um pequeno povoado na zona rural de Cuba um jovem passa a madrugada vigiando os animais de um estabulo. Do alto de uma torre, escuta atento a noite, os animais, a gente que passa e todas as coisas que se movem na penumbra. Nesse trajeto sonâmbulo mugidos e grunhidos se esparramam pelo chiqueiro e os corpos se confundem com a escuridão. 

 

 

 

 

Tehom

Videodança // 9min // 2017 // Brasil
Direção: Yuji Kodato e Diogo Rezende
Câmera e edição: Yuji Kodato
Corpo e coreografia: Diogo Rezende
Desenho de som: Lucas Vidal
Pôster: Flora Próspero
Seleção oficial 24 edição do Festival de Cinema de Vitória
Seleção oficial 19º edição do Festival Internacional de Curtas de BH
Participante da mostra CineFluxo (RJ)
Participante da Semana de Audiovisual de Campinas 2017

De um escuro espesso escorre um corpo. Uma carne em líquido, uma tentativa de nascimento, os sapos, as águas e o ventre pululando o mundo. Tehom é um videodança sensorial que comunga corpo e natureza para indagar sobre o que é nascer.

 

NOIX PRETO C-EFEITO (1x1).jpg

 

Yuji Kodato é integrante da NÓIS, produtora audiovisual de Uberlândia dedicada a filmes autorais de curta, média e longa duração. Trabalha sobretudo com projetos documentais, videoarte e filmes experimentais.

Surge do encontro de 3 realizadores que atuam no campo do cinema, fotografia e artes visuais nos últimos 4 anos. Propõe obras e processos que mesclam as linguagens artísticas contemporâneas, buscando outros olhares sobre a cidade, corpo, cotidiano, movimentos sociais e culturas populares.

Conheça um pouco mais: